Meus visitantes

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Cactos e Rosas

De onde me vem a força pra suportar tua ira?
De onde me vem a serenidade para aplacar teu furor?
Teus sentimentos te devoram e te consomem
A paz já não buscas mais, perdeste a esperança
E os teus sonhos são de guerra

O brilho de teus olhos era suave
O teu sorriso angelical tornou-se frio
O que fizeste consigo mesma, amor?
Teu bom humor já não existe mais
A rigidez envolveu toda tua aura
Tenha calma, a tempestade vai cessar
A calmaria há de chegar.

De onde me vem a esperança de um recomeço?
De onde me vem o desejo de ainda lutar?
Tanto não já me dissestes,
E o meu amor insiste em te querer
Não é a mulher dos meus sonhos
Mas é a que eu amo e não medirei esforços
Ao teu lado sonho viver pra sempre
Teus defeitos são apenas passos para meu crescimento

Fuja da tempestade e abrigue-se em meus braços
O amor que necessitas tenho guardado no peito
Mergulhe em minh`alma e seremos um
O que passou não importa, eu abro as portas outra vez
Uma chance pra se encontrar e voltar a ser feliz
Dar-te-ei o tempo necessário para pensar
E de amor vou vivendo a te esperar.
Postar um comentário