Meus visitantes

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Decaído

Feridas que não saram
Espinhos cravados na alma
Veneno mortífero...
Desejos letais
Sangue que escorre das chagas
e alimenta o sádico prazer
Sensação de pecado e delícias
Absorto em carícias
Entregue em teus braços

Juras que não se cumprem
Planos que se desfazem em tua presença
O vento da liberdade não sopra
ou sopra e não queres sentir
Prisioneiro és de ti mesmo
Escravo de teus desejos
Da doce praga de teus afagos
Do fel que inebria e entorpece

De um lado a maçã do paraíso
Do outro tu estás a contemplá-la
Ansioso pela mordida
Embalado pela voz suave da serpente
Recusas a ouvir a voz dos anjos
e o bater de suas asas
Torna-te a saborear o fruto proibido.
Postar um comentário