Meus visitantes

domingo, 28 de agosto de 2011

Conflitos de casal

Foto: www.unidosnafe.com.br


- Oi amor!
- Amor? Você chega a essa hora e vem me chamar de amor? Por favor, Alfredo! O que estava fazendo? Por que não me ligou? Com quem estava? Vai dizer que estava trabalhando até agora? Quer que eu acredite em você? Seu expediente termina às 18 horas. Você perdeu o relógio ou perdeu o ônibus? Ah Não! Hoje você foi de carro. Deixa-me pensar... O pneu deve ter furado ou então o carro quebrou. O que vai dizer? Qual desculpa você vai dar?
- Leda, meu amor, presta atenção...
- Prestar atenção em que? Nos seus cabelos? Na sua roupa pra ver se tem marca de batom? Na sua boca pra ver se tem bafo de cachaça? Fala Alfredo! Prestar atenção em que? Está maquinando uma resposta? Pensa que sou idiota? Acha que eu não sei o que estava fazendo?
- Você quer parar e me escutar?
- Muito bem. Então você tem algo a me dizer... Já veio com a desculpa pronta não é? Vai dizer que o chefe pediu para terminar um serviço urgente ou então vai dizer que pegou um engarrafamento. Eu só quero que você saiba Alfredo que enquanto você estava na farra eu estava aqui cuidando da casa, dos nossos filhos, zelando pelas suas coisas, fazendo a sua comidinha. Mas você não valoriza isso. Dá mais valor aos amigos de copo... Que cheiro é esse?
- Pare com isso! Você está sendo ridícula! Pare de tirar minha camisa! Você ta maluca? Pare de me farejar!
- Quem fareja é cachorro! Quero ver se tem marcas de unha no seu corpo, porque o cheiro da vadia eu já senti de longe. Perfume barato! Que nojo!
- Deixa de ser idiota! Esse perfume é seu. Hoje ao sair usei o seu por engano.
- Acha que vou acreditar nisso? Você está querendo me confundir, mas eu não sou besta. Tire as calças! Tire! Eu quero conferir tudo!
- Agora você foi longe demais Leda! Chega! Tire as mãos de mim!...
- Tem algo de errado... Claro que tem, por isso não quer deixar. Volte aqui! Onde você está indo?
- Para o quarto. Não quero mais discutir com você...
- Alfredo!
- Você ficou louca? Solta minhas pernas! O que está fazendo? Você está me machucando...
- Que mancha é essa na cueca? Que marca é essa na sua virilha? Que cheiro é esse nas suas coxas? Sabonete de motel, só pode ser... Ai Alfredo você não teve coragem de fazer uma coisa dessas comigo.
- Quer saber que mancha é essa na cueca? Pergunte pra ela.
- Então você confessa.
- Estou dizendo pra perguntar à cueca, sua burra... Ai! Você puxou meus pelos...
- Por que você está fazendo isso comigo? Eu vivo pra você Alfredo...
- Está satisfeita agora? Você me deixou completamente nu. Examine tudo direitinho, viu meu amor.
- Não seja irônico. Vou examinar mesmo. Eu cuido do que é meu e não vou deixar ninguém colocar a mão, entendeu?
- Muito bem Leda. Encontrou algo de errado aí embaixo?
...
...?
- Se não encontrou por que está examinando tanto?
...
- Você sabe que eu sou fraca, por isso faz isso comigo. Sabe que eu não resisto ao te ver assim...
- Mas foi você quem me despiu.
- Promete que não vai fazer de novo?
- Fazer o que Leda?
- Isso que você fez hoje.
- O que eu fiz hoje foi levar a sua mãe ao supermercado, atendendo a um pedido seu, meu amor, mas pode deixar que da próxima vez eu a deixo ir a pé.
- Mas precisava demorar tanto?
- Só quarenta minutos. Você precisa parar com isso.
- Por quê? Não está do jeito que você gosta? Quer ir pra cama então?
- Não estou falando disso. Estou dizendo pra parar com esse ciúme doentio. Eu sou só seu... Ah!... Inteiramente seu... Vamos pro quarto, os meninos podem acordar.
-! ...
- Ah!...
Postar um comentário