Meus visitantes

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Arco-íris



Um turbilhão de palavras
Revelações
Abriste teu livro
E o colocaste em minhas mãos
Nem tudo eram flores
Muitos espinhos eu vi

Pedras não atirarei
Quero compreender
Tua forma de amar.

Para toda ida
Pode existir uma volta
Sempre é tempo de recomeçar
Não há que se lastimar
O amor está presente no teu coração
Não vou te condenar
Não sou teu juiz
Não posso absolver teus atos

Entre teus desejos e a razão
Ficaste perdido, sem direção.
Abriste tua casa ao sol
As luzes voltaram a brilhar
Nova vida, novos sonhos
O amor e o respeito
Hão de te acompanhar.

Não atirarei pedras
Nem flores plantarei
Aceito-te como és
E tua “opção (?)” respeitarei.
Postar um comentário