Meus visitantes

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Desabafo


Quanto grito há preso na minha garganta! Quantos desabafos entalados! Ah! Como eu queria ter a coragem de soltar todos os cachorros pra morder aqueles que me fazem mal! Como eu queria de não ter que engolir sapos! Não vejo a hora de me libertar destas amarras! Não vejo a hora de dar o grito de liberdade! Dar um basta e exterminar da minha vida todos os que não me são caros!

Tenho horror a fingimento, não suporto ingratidão, mas é muito comum convivermos com isso, só que chega um ponto que a gente cansa das pessoas falsas, das hipócritas, das incompreensíveis, das insensíveis, das chatas, das melindrosas, das arrogantes, das ingratas, das desonestas... E dá vontade de falar tudo o que todo mundo sonha e muitas vezes não tem coragem ou não dizem apenas pra não ferir, não criar um clima.

A vontade que estou hoje é de mandar todo esse tipo de gente lá pra aquele lugar que não vou citar o nome ou apontar o dedo bem na testa deles e dizer tudo o que penso a respeito delas, dizer que são insuportáveis e mal amadas e que as odeio, mas na verdade não odeio, apenas me enojam com o jeito nojento de levar a vida. Dá vontade de vomitar mesmo quando me deparo com certo tipo de gente.
Quer saber, como diz o Erasmo Carlos em sua canção: "Quero que você me aqueça neste inverno e que tudo o mais vá pro inferno!"

Postar um comentário