Meus visitantes

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Morte: como dar esta notícia?


Qual a maneira correta de avisar alguém sobre a morte de um parente? Existe uma regra, um padrão a seguir? Talvez exista alguma cartilha. Se existe eu ainda desconheço e a grande maioria da população também. Em toda família existe aquele que precisa ser avisado com mais cautela, tem que prever todas as reações possíveis, deixar de prontidão um enfermeiro com todo o material necessário para depois então chegar perto do indivíduo e dar a triste notícia.
            Algumas pessoas chegam e dizem na bucha: “Seu pai morreu”. Outros já vão com mais rodeios e começam lembrando infância do sujeito, ressaltam as qualidades do defunto e depois falam que o fulano faleceu. Conheço uma mulher que não precisa falar nada, pois já chega chorando pra contar o que aconteceu e deixa a pessoa desesperada, pois de tanto chorar não consegue falar direito, vira aquele tumulto e quando consegue, por fim soltar a voz já nem causa impacto.
            Lembro que um dia minha sogra chegou a minha casa seis horas da manhã. Já não é bom sinal sogra na casa da gente, e seis horas da manhã pior ainda. Era má notícia na certa. Já tive vontade de chorar quando a vi. Antes que eu perguntasse qualquer coisa já foi logo atirando em meu peito aquelas palavras de dor. Meu pai havia falecido.           
            Uns chegam e dizem assim: - “Seu irmão está muito ruim no hospital”.  Mentira! Pode ir preparado para velá-lo. Há aquele tipo que chega e te dá um abraço apertado, o que já leva você a desconfiar, e antes de dar a fatídica notícia, diz: “- você precisa ser forte agora”
Por mais que tentem amenizar a notícia não conseguirão mudar a dor que causará; em certos casos pode ser alívio.    De um jeito ou de outro todos acabam sabendo e cada um reage de uma maneira. Uns desmaiam outros ficam inertes, alguns choram, outros esmurram o objeto que estiver por perto, lamentam, brigam com Deus, desesperam, porque no fundo quase ninguém espera a morte de um ente querido.
Postar um comentário