Meus visitantes

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Solidão e folhas secas


Folhas secas pela janela
Embaladas pelo vento
Ao tocá-las com os pés estalam
Fazendo-me sentir aliviado
Os ruídos me dizem que não estou só
É o diálogo
Eu entendo seus gemidos
Não sei se compreendem os meus
Vez ou outra as rego com minhas lágrimas
E ficam mudas
Então abro as janelas
Para que novas folhas venham me visitar
E me dar a sensação de que não estou só.

Postar um comentário