Meus visitantes

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Fome

Nada me satisfaz
Corro pela estrada vazia
Sinto o vento no peito bater
Os olhos de lágrimas inundam
e não há ninguém para me consolar


Quanta estrada já percorri
e parece que fica mais distante
alcançar o ponto de chegada
Já perdi muitos amores
e sofri muitas dores
mas aqui estou.


Tenho vontade
e ânsia de chegar
vou provando o que me oferecem
e nada me satisfaz
Tenho pressa e estou fatigado
o tempo passa, estou atrasado...


Há muitos pelo caminho
Mas a estrada é vazia
e o vazio me desconcerta
Prendo-me nas cordas do destino
e ora provo do bem ora do mal
sou temperamental e nada me satisfaz


Sou do bem, mas também faço o mal
É difícil saber quem sou e de que lado estou
Sou vaga-lume, mas posso ser escuridão
ando com muita pressa de chegar
mas nem eu mesmo sei onde quero ficar


Sei que tenho fome
E preciso me saciar...
Postar um comentário