Meus visitantes

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Conflitos de Casal: os parentes


- Minha irmã chega amanhã.
- Já? Ainda faltam três dias para o aniversário.
- O que isso importa Leda? Ela não pode vir nos visitar?
- Pode. Claro que pode, mas é que não vou ter tempo pra ela. Estarei envolvida com a festa de aniversário dos meninos.
- Eu sei meu amor, mas é até bom que ela ajuda você.
- Sua irmã me ajudar? Até parece que você não a conhece!
- Por que não gosta dela hein? O que ela te fez?
- Eu não disse que não gosto dela.
- Toda vez é assim. Toda vez que recebemos a visita de um parente meu você fica insatisfeita e reclama na minha cabeça.
- Mas você há de concordar comigo que eles são muito folgados. Aquele seu primo lá da Bahia então nem se fala. Acha que nossa casa é um hotel. Só falta pedir pra eu levar o café da manhã no quarto. A sua mãe quando chega só sabe colocar defeito. Diz que minha comida está sem sal, outra hora são suas roupas que estão amarrotadas. Sinto-me vigiada com a presença dela aqui...
- Minha mãe faz tudo pra você Leda! Como pode ser assim tão ingrata! Quem ficou com você quando teve os gêmeos? Não foi sua mãe; ela tinha acabado de trocar de marido de novo e estava em lua de mel, lembra? A minha mãe veio com toda boa vontade e fez tudo pra você.
- Precisa jogar isso na minha cara?
- Não estou jogando na sua cara, só estou lembrando. Você parece que esquece das coisas. E o meu primo, o folgado da Bahia, foi ele quem nos deu a viagem de lua de mel. E fez questão que você escolhesse o lugar, lembra? E os seus parentes maravilhosos o que já fez por você?
- Você só pensa no que as pessoas podem te dar, não vê nada além disso. Meu pai é um homem bom, sempre que pode vem aqui me visitar...
- Vem mesmo, mas quando o dinheiro acaba. Vem pedir mais para alimentar o vício da cachaça.
- Não fale da minha família!
- Não fale da minha também! Eu trato muito bem todos os seus parentes, faça o mesmo com os meus.
- Mas sua irmã só sabe mandar e colocar defeito nas coisas que eu faço. Não coloca a mão em nada.
- Então chame a sua irmã pra te ajudar e depois jogar na sua cara como sempre faz. Ajuda sem que ninguém peça, é a boa samaritana e depois sai falando pra todo mundo que você a faz de escrava, que ela nunca pode participar de uma festa aqui em casa, pois sempre a joga na cozinha...
- Que dia minha irmã falou isso? Você é doido Alfredo?
- Leda meu amor o ano passado mesmo no seu aniversário. Você até chorou depois. Já esqueceu? Esqueceu porque é sua irmã, se fosse com alguém da minha família eu estaria ouvindo suas lamúrias até hoje.
- Chega de falar dos meus parentes!
- Eu não estou falando mal, só estou te lembrando que eles não são perfeitos.
- E os seus são?
- Não, mas eu sei disso. Só quero que respeite minha família e eu respeitarei a sua.
- É a campainha Alfredo. Atende logo.
- Atende você que está mais perto da porta. E com certeza deve ser uma de suas amigas chatas.
- Você está insuportável hoje.
***

- Mas não era amanhã? Oi querida! Entre, sinta-se em casa. Estamos em clima de festa.
Postar um comentário