Meus visitantes

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Isolado

Se eu pudesse descrever o que sinto agora
Escreveria em papéis coloridos com giz de cera
Faria em forma poética para amenizar a angústia
e tentar dar vida ao que já morreu dentro de mim
Contaria sem riqueza de detalhes
Mas os detalhes seriam em preto e branco
Em cores poderia sangrar…


Se eu pudesse expressar os meus sentimentos
Faria apenas ao som da minha voz quase inaudível
Nem a melodia dos pássaros eu permitiria
Meu olhar diria muito, mas prefiro o sorriso nos lábios


Se eu pudesse descrever a dor que me machuca
Talvez não me compreendessem
Mas não preciso ser compreendido...
Há razões maiores para me manter em silêncio
Enclausurado em meu submundo, absorto no tédio
Isolado de mim mesmo, deitado sobre os espinhos


Se eu dissesse o que sinto agora
Muitos cairiam por terra ou se prostrariam diante de mim
Mas eu não quero nem afagos nem mágoas
Quero o tempo necessário pra viver
E sobreviver aos percalços que construi com minhas escolhas.

Postar um comentário