Meus visitantes

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Conflitos de casal: a tampa do vaso


- Alfredoooooooooo!
- O que aconteceu? Outra lacraia?
- Quantas vezes eu preciso falar pra você abaixar a tampa do vaso após fazer seu xixi?
- Não acredito que você me chamou só por causa disso…E não é tampa, é assento sanitário.
- Só por causa disso? Você sabe o que é vir “apertada” e
bater o bumbum neste vaso gelado, só porque o gentil marido não baixou A TAMPA DO VASO?
- Você complica demais as coisas. Custa você abaixar a porcaria da tampa?
- Custa pra você, não custa? Se não custasse você não a deixaria levantada.
- Se eu não levanto essa merda você reclama do xixi que respinga nela…
- Claro. Alfredo, meu amor, preste atenção, olha que fácil: Você vem aqui, gentilmente levanta a tampa, tira essa coisa aí pra fora, faz o seu xixi, pega o papel higiênico e enxuga, depois volta a tampa para o lugar e você terá uma esposa agradecida.
- Enxugar o meu bilau? Você tá de brincadeira…
- Como diz aquela frase de banheiro masculino: “não adianta balançar, o último pingo é sempre da cueca.” Portanto, é muito mais prático usar o papel higiênico. Evita respingos.
- Daqui a pouco vai querer que eu “mije” sentado também…
- E daí?
- Você seria a primeira a rir de mim se me encontrasse como uma donzela esvaziando a bexiga sentadinha no vaso…
- O que tem demais? Só porque você é homem não pode sentar?
- Leda eu acho melhor parar por aí. Faz logo o que tem de fazer e me dá licença que eu quero usar o sanitário. E deixa a tampa levantada.
- Ah tá. O bonito não pode se dar a este trabalho? Folgado.
- Custa?
- Custa.
- Deixa pra lá então.
- Alfredo você está atrapalhando minha concentração. Dá licença.
- Humm. Já estou saindo.
- Por que está tapando o nariz?
- Por que? Se você nem se concentrou e está desse jeito, eu quero estar bem longe quando você se concentrar…

- Volta aqui Alfredo!... Alfredo!... Alfredo!... Hum está insuportável mesmo, tenho que admitir, desta vez ele tem razão.


Imagem: http://viajandopelaamericaeoutroslugares.blogspot.com.br/
Postar um comentário