Meus visitantes

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Como uma criança perdida

Não me entenda mal
No momento prefiro ficar sozinho
Suas palavras não me farão sentir melhor
Preciso me reencontrar
Recolocar as coisas no lugar
No silêncio

Eu só quero que fique calma
e não me leve a mal
Preciso desse tempo pra pensar
Como uma criança de castigo
Num canto da sala a meditar sobre seus erros
Como um réu a espera do julgamento

Muitas coisas aconteceram nestes últimos dias
Nós dois estamos feridos
Palavras duras foram ditas
Talvez até sem querer
Mas elas deixaram rastros, marcas...
Eu preciso me redimir comigo mesmo
Há muito lixo em meu interior
E pra não te ferir ainda mais
Desculpe-me, mas eu preciso ficar só

Eu sou aquela criança perdida na beira da praia
Que deseja ser encontrada
Mas não quer se afastar da imensidão do mar
Entende o que estou dizendo?
Entende o que se passa aqui no meu peito?
Não me leve a mal
Eu não sou um covarde
Só quero encontrar um jeito
As palavras certas pra dizer

Não me julgue, apenas espere
Temos muito o que dizer um ao outro, mas não agora
Podemos nos ferir ainda mais
E não quero ser como uma criança impetuosa
Só preciso esfriar a cabeça pra pensar
Há muito lixo pra ser jogado fora
Ajude-me!
Deixe-me sozinho, por favor!

Juarez do Brasil





Postar um comentário