Meus visitantes

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Somos dois estranhos


Não dá pra fingir
A verdade está em meus olhos
Só você não quer ver
Não há amor
O respeito acabou
Há apenas
um espaço entre nós dois

Não se faça de vítima
Eu não sou réu
Nem sento no banco do júri
Sou apenas um homem comum

Acabou.
O encanto e a paixão se foram
Somos dois estranhos
e nada me estimula a conhecê-la
Aceite o que é inevitável
Sem dramas, sem teatro
Não há plateia pra nós

Eu vou abrir aquela porta
Há um mundo lá fora
Há vida além destas paredes
Não somos prisioneiros
Somos livres...
Busque novos horizontes
E quem sabe você se encontrará
em algum ponto desta estrada?


Postar um comentário